Nº 1297 ano 2018
Data:

Principal Setembro Amarelo


Campanha aborda prevenção ao suicídio com público infantojuvenil

Apoio familiar e ausência de bullying na escola estão entre principais fatores de proteção na infância e adolescência diante do risco de suicídio.

Por: Divulgação
Publicada em: 12/09/2018 17h24min
Atualizada em: 13/09/2018 19h19min
Foto: Divulgação
Banalização do suicídio é tema da campanha em Palmas

A banalização do suicídio, além do crescente intenso contra a vida entre crianças e adolescentes tem preocupado profissionais da saúde em Palmas. Tanto que o tema permeará toda a programação do Setembro Amarelo, mês de prevenção ao suicídio, na Capital. 

De acordo com a gerente de Saúde Mental da Secretaria Municipal de Saúde (Semus), Dhieine Caminski, pesquisas apontam que os principais fatores de proteção na infância e adolescência diante do risco de suicídio são: o apoio familiar, diálogo aberto, acolhimento, relações afetivas significativas, ausência de bullying na escola, contato com família e desenvolvimento de rede de amigos. 

“Precisamos falar sobre a vida, os sentimentos, as frustrações. Quanto mais diálogo tivermos com as crianças e adolescentes, menos intentos contra a própria vida teremos. E o mais importante é divulgar que a Rede de Atenção Psicossocial de Palmas está aqui para apoiar essas pessoas em sofrimento e as famílias também”, ressalta ela. 

No âmbito da Gerência de Saúde Mental haverá uma capacitação para mediadores sobre Estratificação de Risco em Saúde Mental, e no dia 28 de setembro, acontece o V Fórum de Saúde Mental - Prevenção do Suicídio e Vulnerabilidades, quando serão apresentados o Plano Municipal de Prevenção ao Suicídio na Rede de Atenção Psicossocial de Palmas e o Fluxograma de Manejo da Violência Autoprovocada.

Programação dos Centros de Saúde

Dentro da programação, os profissionais dos Centros de Saúde da Comunidade (CSCs) e dos Núcleos de Apoio à Saúde da Família (Nasf) promoverão ações em diversas regiões da Capital. Confira:

  - CSCs Professora Isabel Auler (Arso 23) e Francisco Júnior (Arso 41): todas as segundas-feiras, a partir das 16h30, haverá reuniões com o Grupo de Ansiedade e Depressão com a participação dos internos do curso de medicina; roda de conversa na sala de espera antes das consultas, e palestra com idosos sobre suicídio, prevenção e promoção à saúde mental;

- CSC Novo Horizonte (Jardim Aureny IV): durante todo o mês, profissionais abordarão a prevenção ao suicídio no momento da sala de espera, falando ainda sobre qualidade de vida e promoção à saúde mental.

- CSC Valéria Martins (Arse 122), todas as terças-feiras, sempre das 8 às 8h30, com o grupo hiperdia de idosos serão abordados os temas saúde mental e ansiedade; e todas as quartas-feiras, sempre das 8 às 8h30, assuntos como saúde mental e depressão pós-parto serão abordados com o grupo de gestantes. Já no dia 17, próxima segunda, durante o Momento Cívico da Escola Municipal Antônio Carlos Jobim, será abordado com os alunos os temas saúde mental e prevenção ao suicídio. E até o mês de novembro, uma vez por semana, durante o programa saúde na escola, dentre os temas variados, os profissionais abordarão a prevenção ao suicídio. E no dia 26 de setembro, às 15 horas, os profissionais do Nasf e do CAPS AD III farão uma capacitação com o tema Intervenção em Crise em Saúde Mental e Manejo no Cotidiano no Centro de Saúde.

- CSC da Arse 131: também promoverá todas as terças-feiras, das 11 às 13 horas, com o grupo servidor saudável, momento de ginástica laboral, auriculoterapia e massagem. Os profissionais estão articulando para promover ações de educação em saúde e rodas de conversa com os alunos da ETI Almirante Tamandaré, com os moradores do Residencial Copacabana, na Base Comunitária da Arse 132 e ainda na sala de espera da unidade.

- CSC Santa Fé: realizará no dia 28 de setembro, no auditório da Escola de Tempo Integral Caroline Campelo, um diálogo sobre suicídio tendo como público alvo 300 alunos do 6º ao 9º ano. A ação contará com os profissionais dos Centros de Atenção Psicossocial (CAPS II e CAPS AD III).

Rede de Atendimento

Os Centros de Atenção Psicossocial (CAPS II e AD III) e os Centros de Saúde da Comunidade de Palmas estão de portas abertas para fazer o acolhimento das pessoas em sofrimento mental. Para atendimento nos CAPS não há necessidade de encaminhamento médico. 

 CAPS II está localizado na Arse 81, Alameda 9, Lote 9; o telefone é 3218-5247; e o horário de funcionamento é das 7 às 19 horas, de segunda à sexta-feira. 

Já o CAPS Álcool e outras Drogas III fica na Arno 12, Alameda dos Jatobás, nº 87, ao lado da Paróquia São Judas Tadeu; o telefone é 3218-5519 e o horário de atendimento é 24 horas.

Comentários

Deixe um comentário

Palmas - Tocantins