Clique aqui e leia a versão digital
Nº 1267 ano 2017
Data:

Polícia Justiça


Dois PM são afastados por abordagem que resultou em tiros contra delegado

Eles foram denunciados por participarem de uma abordagem policial em Guaraí que resultou no disparo de quatro tiros contra o delegado da Polícia Civil Marivan da Silva Souza.

Por: Divulgação
29/11/2017 11h:19min Atualizada em 29/11/2017 11h:19min
Foto: Divulgação
A abordagem aconteceu no no dia 28 de outubro deste ano, em Guaraí.

Ao receber parcialmente denúncia do Ministério Público, o juiz Fábio Costa Gonzaga decidiu, nesta terça-feira (28), pelo afastamento dos policiais Cleiber Levy Gonçalves Brasilino e João Luiz Andrade da Silva. Já os policiais Tiago Mariano Duarte Peres e Frederico Ribeiro dos Santos tiveram o pedido de denúncia rejeitado pela Justiça.

Os quatro policiais foram denunciados por participarem de uma abordagem policial em Guaraí que resultou no disparo de quatro tiros contra o delegado da Polícia Civil Marivan da Silva Souza, no dia 28 de outubro deste ano.

Segundo as provas analisadas pelo magistrado, Tiago Mariano, motorista do veículo, e Frederico Ribeiro, que estava sentado no banco de trás do motorista, não teriam efetuado disparos contra o veículo conduzido pela vítima e, por isso, não deveriam fazer parte da denúncia. Já Cleiber Levy e João Luiz teriam desferido quatro disparos contra o delegado.  "Recebo parcialmente a denúncia e seu aditamento para admitir a acusação contra os denunciados Cleiber Levy Gonçaves Brasilino e João Luiz Andrade da Silva (CPP, artigos 396 e 406) e rejeitá-la em relação aos denunciados Thiago Mariano Duarte Peres e Frederico Ribeiro dos Santos (CPP, artigo 395, inciso III)", justificou o magistrado na decisão.

Ainda na decisão, em medida cautelar, o juiz afasta os dois policiais denunciados "de quaisquer atividades policial externa ao âmbito físico da unidade policial onde estão lotados (BPChoque)".  A não observância da medida, por parte de superior hierárquico, ensejará em multa diária pessoal de R$ 5mil. Se por ação dos acusados, será restabelecida ordem de prisão contra os policiais.

Comentários

Deixe um comentário

Palmas - Tocantins