Clique aqui e leia a versão digital
Nº 1261 ano 2017
Data:

Principal


Estados do Brasil Central recebem mais recursos da União

Criado em julho de 2015, o Fórum de Governadores do Brasil Central reúne gestores dos cinco estados e do Distrito Federal. O objetivo é impulsionar a competitividade.

Por: Divulgação
05/06/2017 12h:39min Atualizada em 05/06/2017 12h:39min
Foto: Aldemar Ribeiro
Os números foram apresentados pelo ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, na sexta-feira (2), durante a 3ª Reunião do Fórum de Governadores do Brasil Central em 2017, realizada na Capital.

O Governo Federal ampliou em 94% o volume de investimentos nos estados do Brasil Central - Tocantins, Rondônia, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás e o Distrito Federal. O total de recursos contratados por meio dos Fundos Constitucionais de Financiamento do Centro-Oeste (FCO) e do Norte (FNO) somam R$ 2 bilhões nessas localidades, entre os meses de janeiro e abril. No mesmo período do ano passado, o valor foi de R$ 1,02 bilhão.

Os números foram apresentados pelo ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, na sexta-feira (2), durante a 3ª Reunião do Fórum de Governadores do Brasil Central em 2017, realizada na Capital.

Criado em julho de 2015, o Fórum de Governadores do Brasil Central reúne gestores dos cinco estados e do Distrito Federal para discutir a agenda comum de desenvolvimento. O objetivo é impulsionar a competitividade dessas regiões e alavancar a cooperação entre os estados, a sociedade e a iniciativa privada.

Pequenos e médios
Administrados pelo Ministério da Integração, os Fundos Constitucionais de Financiamento são voltados prioritariamente a empreendedores de pequeno e médio porte. Os recursos contemplam, inclusive, agricultores familiares por meio do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf). Os interessados devem procurar, em cada região, uma agência de um dos bancos operadores do crédito: no Centro-Oeste, o Banco do Brasil, e para os estados de Rondônia e do Tocantins, o Banco da Amazônia.

Para este ano, a previsão de aplicação do FCO é de R$ 10,2 bilhões e a do FNO chega a R$ 4,6 bilhões. Os recursos aquecem a economia e geram emprego e renda nas regiões Centro-Oeste e Norte. Possibilitam o financiamento de projetos para abertura do próprio negócio, investimentos para expansão das atividades, aquisição de estoque e até custeio de gastos gerais relacionados à administração - aluguel, folha de pagamento, despesas com água, energia e telefone.

Comentários

Deixe um comentário

Palmas - Tocantins