Nº 1295 ano 2018
Data:

Polícia Tentativa de latrocínio


Homem é condenado a 13 anos por roubar dinheiro e balear funcionário

Daniel Carneiro estava no interior do carro, com o malote em mãos, quando foi surpreendido pelo réu. Washington se aproximou na garupa de uma moto, disparou contra o vidro do veículo - atingindo a vítima no peito - e fugiu levando o malote.

Por: Divulgação
Atualizada em: 18/09/2018 18h44min
Foto: Divulgação
Para o juiz Francisco Vieira Filho, o réu teria premeditado o crime com a ajuda de terceiros

Washington Avelino foi condenado, nesta terça-feira (11), a 13 anos, dois meses e dez dias de prisão, em regime fechado, pela prática do crime de latrocínio tentado contra prestador de serviços de uma distribuidora de bebidas. Segundo a sentença do juízo da 1ª Vara Criminal de Araguaína, o réu atirou contra a vítima com o objetivo de subtrair um malote contendo dinheiro da empresa.

Segundo consta nos autos da sentença, Daniel Carneiro estava no interior do carro, com o malote em mãos, quando foi surpreendido pelo réu. Washington se aproximou na garupa de uma moto, disparou contra o vidro do veículo - atingindo a vítima no peito - e fugiu levando o malote. Daniel ainda conseguiu pedir socorro antes de perder a consciência e foi levado ao atendimento médico de urgência.

Para o juiz Francisco Vieira Filho, o réu teria premeditado o crime com a ajuda de terceiros e, portanto, a culpabilidade do oportunismo deveria ser acentuada. “O acusado obteve informações privilegiadas de um funcionário do estabelecimento, no qual a vítima trabalha e no sentido de que este estaria portando dinheiro no local e horário em que os fatos ocorreram. Por esse motivo, entendo que a reprovabilidade de sua conduta é elevada”, ressaltou o magistrado.

Ao julgar procedente a ação, o juiz considerou ainda a intenção do réu em matar para conseguir efetuar o roubo. “Rememore-se, neste sentido, que o acusado chegou efetivamente a atingir o peito da vítima com um disparo, não sendo a consumação atingida em razão da pronta intervenção médica”. Desta forma, a pena foi fixada em 13 anos, dois meses e dez dias de reclusão, em regime fechado. O réu ainda deve efetuar o pagamento de 22 dias-multa, na base de um trigésimo do salário mínimo vigente da época.

Comentários

Deixe um comentário

Palmas - Tocantins