Clique aqui e leia a versão digital
Nº 1267 ano 2017
Data:

Estado Educação


Indígenas tomam posse no Conselho Escolar Indígena

Cerca de 13 mil indígenas estão distribuídos nas etnias Apinajé, Javaé, Karajá, Krahô, Xambioá, Xerente e Krhaô-canela.

Por: Divulgação
04/12/2017 9h:53min Atualizada em 04/12/2017 12h:44min
Foto: Márcio Vieira/Divulgação
No Estado, existem sete etnias indígenas

Representantes das sete etnias do Tocantins tomaram posse, no último dia 30 de dezembro, no Conselho Estadual de Educação Escolar Indígena, que promove a participação desses povos nas ações e programas referentes às escolas indígenas do Estado do Tocantins.

Cerca de 13 mil indígenas estão distribuídos nas etnias Apinajé, Javaé, Karajá, Krahô, Xambioá, Xerente e Krhaô-canela. Os conselheiros irão representar seus povos no biênio 2017/2019, conforme publicação no Diário Oficial do Estado, do dia 21 de novembro de 2017.

Conforme o conselheiro recém-empossado, Natanael Karajá, da aldeia Laniwana, de Formoso do Araguaia, o conselho é importante para a educação indígena. “O Conselho permite que nós discutamos mais sobre nossa educação. Facilita o acesso dos indígenas na educação e também a de parcerias com outras instituições. Estou muito feliz com a formação desse conselho, teremos mais autonomia”, comentou.

Segundo o professor Francisco Edviges Albuquerque, representante da Universidade Federal do Tocantins (UFT) no Conselho, a formação do conselho indígena representa avanço para esses povos. “É um momento muito importante para a educação indígena, visto que por meio desse Conselho pode-se intensificar as discussões sobre metodologias, currículos e sobre toda a educação indigna”, ponderou.

Na educação indígena há pessoas que concluíram altos graus de escolaridade a exemplo de Eurivaldo Damrohekwa Xerente. Ele concluiu o mestrado em Direitos Humanos pela Universidade Federal de Goiás (UFG) e atualmente é doutorando em Ciências Sociais, pela mesma universidade.

Comentários

Deixe um comentário

Palmas - Tocantins