Nº 1293 ano 2018
Data:

Principal Fiscalização


Naturatins e Batalhão Ambiental apreendem material predatório durante Operação "Cantão"

As equipes de ambos os órgãos realizaram no período de 6 a 9, a Operação no Rio Araguaia no entorno do Parque Estadual do Cantão (PEC), próximo a Barreira de Campos – PA, quando ocorreu a apreensão de material predatório.

Por: Divulgação
Atualizada em: 10/09/2018 17h58min
Foto: Divulgação
Foram apreendidos 230 metros de redes de pesca, um espinhel com 10 anzóis e uma tarrafa

Resultado de uma ação conjunta entre o Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins) e o Batalhão de Polícia Ambiental (BPMA), as equipes de ambos os órgãos realizaram no período de 6 a 9, a Operação “Cantão”, no Rio Araguaia no entorno do Parque Estadual do Cantão (PEC), próximo a Barreira de Campos – PA, quando ocorreu a apreensão de material predatório.

Durante a operação foram apreendidos 230 metros de redes de pesca, um espinhel com 10 anzóis e uma tarrafa, bem como foram localizadas duas espingardas carabinas de pressão, modificada para o calibre 22, além de 60 munições intactas do mesmo calibre. 

Os materiais apreendidos foram levados para o depósito do Pelotão de Polícia Militar Ambiental do município de Caseara. As armas e as munições foram apresentadas na Delegacia de Polícia Civil de Araguacema.

Conforme o supervisor do Parque Estadual do Cantão (PEC) Agostinho Dias, nesta mesma operação houve um auto de infração, quando foi autuado um pescador em R$ 1.100,00, por estar pescando sem a devida autorização de pesca. “Lembramos que tanto nas modalidades, profissional quanto amadora, são necessárias as licenças de pesca, que podem ser emitidas eletronicamente após o preenchimento do formulário eletrônico, disponibilizado no site do Naturatins”, observou.

O gestor disse que as fiscalizações são constantes e destacou que um dos motivos de maior movimentação de  pessoas  nos recursos hídricos da região, é a desova das tartarugas. “Nós estamos viabilizando o Projeto Quelônios e temos muito atenção para que as tartarugas passe pelas etapas que compreendem a desova, o nascimento e a soltura, para que não ocorra nenhum problema que venha  impedir o encaminhamento desses animais aos rios e lagos da região”, frisou.

Comentários

Deixe um comentário

Palmas - Tocantins