Clique aqui e leia a versão digital
Nº 1264 ano 2017
Data:

Geral Queimadas Taquaruçu


Parceiros se mobilizam na prevenção às queimadas na região de Taquaruçu

Trabalham nessa ação cerca de 40 profissionais, entre bombeiros civis voluntários, guarda metropolitanos, policiais militares ambientais, integrantes do 22ª Batalhão do Exército e brigadistas da Defesa Civil Municipal.

Por: Divulgação
29/08/2017 17h:14min Atualizada em 31/08/2017 13h:32min
Foto: Divulgação
Cerca de 40 profissionais participaram dessa ação de educação ambiental

Seis instituições uniram forças nas ações de prevenções às queimadas na região serrana de Palmas na manhã dessa terça-feira, 29. Em oito rotas, elas percorrem as regiões rurais de Taquaruçu levando informações sobre o perigo do fogo nessa época de seca e sobre a proibição de fazê-lo, mesmo para àqueles que possuem autorização para uso controlado do fogo, de acordo com a Portaria 233/2017 do Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins).

Trabalham nessa ação cerca de 40 profissionais, entre bombeiros civis voluntários, guarda metropolitanos, policiais militares ambientais, integrantes do 22ª Batalhão do Exército e brigadistas da Defesa Civil Municipal. O Iranilto Sales, superintendente da Defesa Civil Municipal, destaca que a intenção da ação é orientar a população rural e notificar os proprietários das áreas queimadas e que foram detectadas pelo satélite monitorado pelo INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais).

“Além das notificações, estamos orientando a fim de que eles estejam cientes das consequências do uso do fogo e que até o dia 31 de outubro é proibido fazer queimadas, mesmo para proprietários que tenha autorização para uso controlado do fogo. Estamos chegando próximo ao Festival de Taquaruçu, e é preciso que a população também entenda que a fumaça acaba afastando o turista”, frisa o superintendente.

A proprietária do atrativo turístico do Pontal do Meio, onde fica a Tirolesa, Deujilma França Borges, se mostrou preocupada com a quantidade de queimadas na região. Para ela a população precisa também fazer sua parte não ateado fogo e denunciando os infratores.

“Fico preocupada com a quantidade de fumaça, pois o fogo acaba deixando os nossos atrativos sem vida, sem cor, afasta o turista. Por isso, eu considero muito importante o trabalho da Defesa Civil no sentido de conscientizar a população e no combate ao fogo. A população precisa denunciar mesmo”, enfatiza.

Denúncias
Para denunciar incêndios urbanos e rurais, a população pode discar o 199 da Defesa Civil ou o 193 Bombeiros. Os números da fiscalização são 190 da Polícia Militar Ambiental e 153 da Guarda Metropolitana de Palmas.
 
Ações de Prevenções
A Defesa Civil Municipal tem intensificado ações de fiscalização, considerando que a queima de lixo em áreas verdes, seja elas urbanas ou rurais, é proibida. Mesmo as exceções, permitidas por autorizações para queima controlada em propriedades rurais, estão suspensas em razão de fatores ambientais, umidade do ar e temperatura, que estão em níveis críticos nas últimas semanas.

E durante todo o mês de agosto vem realizando ações preventivas, como blitze, abordagens nas regiões rurais e notificações educativas, a fim de assegurar que a população se conscientize para o perigo e consequência do uso do fogo.

Comentários

Deixe um comentário

Palmas - Tocantins